[EMP] Laurye LaMut

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[EMP] Laurye LaMut

Mensagem por Laurye LaMut em Dom Dez 28, 2014 6:45 pm


Never Blink
Do not believe strangers.


Já estava a mais de um mês na mesma cidade – o que, pode acreditar, é muito tempo – cidade essa que não era a sua. Pouco trabalhou nesse tempo, não queria ser perseguida e nem aumentar a fama que aqueles da sua raça carregam por natureza. “Está na hora de sair daqui. De voltar a explorar a minha natureza.” Encontrava-se descansando encima de uma árvore na parte mais próxima à floresta da cidade.

- Pois é Laurye, está quase na hora de caça algo para comer. – Falava para consigo mesma. – É, daqui eu vou direto para outra cidade, preciso de novidade, de algum lugar onde nunca fiz nada, furtar alg... - Foi então que um grito ecoou por entre as árvores e chegando à cidade, interrompendo as palavras da criatura. – SOCORRO! SOCORRO! ALGUÉM ME AJUDE. SOCORRO! A Khajiit ficou curiosa e, então, armou seu arco e saltou, caindo a poucos metros de um humano que gritava desesperadamente. Ele havia se assustado, uma vez que estava a uma distância mínima de uma criatura que apontava um arco e flecha direto para a sua garganta. Ele tinha por volta de um metro de sessenta e oito de altura, uns sessenta quilos, cabelos bagunçados, consideravelmente longos e de um castanho claro que, quando exposto à luz do sol se aproximava ao loiro, os olhos eram verdes e a pelo levemente escurecida. O estado em que ele se encontrava não e era dos piores, estava apenas com alguns arranhões superficiais.

“Esses humanos não conseguem chegar devagar, estão sempre fazendo escândalos.” – Graças aos deuses. Por favor, me ajude, meus amigos... queimando... ataques...- Tentando acalmá-lo usando gestos com as mãos e imitando uma respiração prolongada, por fim Laurye abaixou sua arma e se expressou. – Ei, fica calmo. Quem é você? O que exatamente aconteceu? – Aquela era a sua chance, tinha que aproveitar. Estava feliz por aquilo ter acontecido, tinha que conter um sorriso para parecer alguém confiável para o humano. Os olhos de Laurye estavam fixos em uma bolsa pelo ombro esquerdo do estranho, pelo barulho sabia que haviam moedas ali dentro, e aquilo lhe atraia como o som da flauta que encanta uma serpente.

– Meu nome é Glimour, eu e uns amigos fizemos um acampamento na floresta há uns dias, só que fomos atacados por algumas Panteras com os seus donos. Eles estão queimando tudo, matando as pessoas. Por favor, não temos tempo, me ajude.

”Isso!”

– Certo. – Aparentemente havia conseguido conquistar a confiança do desesperado Glimour. No ritmo do homem, seguiu rumo à floresta, onde conseguiria fazer aquilo que realmente queria sem ser flagrada. O arco estava preparado para qualquer imprevisto, qualquer ataque de criaturas ou de algum esperto que queria furtar a sua futura vítima.

A cada passo parecia que seus instintos estavam mais vivos dentro de si, tinha que se segurar para não atacar aquele homem antes mesmo de adentrar na floresta, afinal, não queria criar uma má reputação, pelo menos não ainda. Sua única dúvida em quanto ao que fazer com o tal Glimour, ele havia visto seu rosto, mais do que isso, as pessoas a viram com ele, tinha que fazer algo quanto a isso, e como ainda não sabia, ao certo, o que fazer, isso lhe gerava um pequeno incômodo.

À medida que adentravam na floresta a luminosidade ia diminuindo e a umidade aumentando. Por uma ou duas vezes sons estranhos foram ouvidos, porém nada apareceu, mesmo assim, Laurye fez questão de levar, cada vez mais, aquele humano para os cantos mais obscuros da mata, mas nunca saindo da rota dele, ainda não era a hora de agir. Tudo estava dando certo. Porém algo tinha que dar errado, não é?


– Você está louco, Glimour. Não podia ter pedido ajudada para alguma coisa mais confiável não? – Uma humana surgiu por entre os arbustos. Ela seria capaz de atrapalhar tudo. ”Humana idiota.“ Era nessas horas que odiava a fama que a sua raça tinha, mesmo ela merecendo tal. Sem modificar sua feição, tentou se manter calma e não atacar aquela criatura desagradável.

– Calma, Kvetina. Ela foi a única que aceitou ajudar. Dê uma chance pra...- Foi então que uma oportunidade apareceu, uma criatura semelhante à uma ave desceu do céu por entre as folhas na direção da tal de Kvetina. Como o arco da Khajiit já estava armado com uma das flechas e preparado para alguma emergência, ela apenas ergueu os braços com a arma e, esticando ao máximo a corda para trás e soltou quase que de imediato. A flecha acertou o tronco da criatura, que caiu bem ao lado da humana.

– Não há de que! – Laurye lançou um sorriso irônico para a mulher, que lhe fez um pedido de desculpas quase que sussurrando. Com passos leves e direcionados, foi até onde a sua flecha se encontrava e a recolheu. Sentia o olhar vinda da intrusa. Quando se virou viu que a mulher havia puxado uma cimitarra. A Khajiit voltou a armar o arco e encarou a jovem, que avançou em sua direção. Laurye girou o corpo de tal forma que parasse atrás de uma das árvores. Em seguida, espiou para saber a localização de cada um. O homem estava dentro da sua visão completamente, porém ele era quem menos importava, estava completamente perdido. Saindo de trás do tronco, realizou três disparos consecutivos, o primeiro e o segundo nos pés da humana, que não conseguiu desviar e gritou de dor. O segundo, na alça da mochila, que já se encontrava na mão do jovem, e, em seguida, foi parar presa em uma árvore.

A tal da Kvetina ficou imobilizada, uma vez que os pés estavam presos ao chão e ela não conseguia retirar os objetos que atravessavam seus membros. Novamente preparou o arco com a flecha e apontou para a jovem.
– Você vai se arrepender de ter cruzado o meu caminho. – Quando ia terminar com a humana, ouviu um grito, ao olhar, era Glimour, que avançava em sua direção. A  Khajiit se ajoelhou e manteve o  arco apontado para a humana, porém não mais preparado para atirar. Sua cabeça, entretanto, estava abaixada e levemente  jogada para o lado direito, de forma que conseguia ver os pés do homem. Quando viu que os mesmo saíram do chão e saltou sobre o seu corpo com uma adaga.

Sutilmente, Laurye retirou a flecha de sua arma e deixou o arco no chão. Imediatamente, deitou seu corpo com a barriga virada para cima, para adiar o golpe que poderia receber do rapaz. Paralelamente a isso, ela erguia flecha, de forma que atingiu o tronco do jovem. Jogou o corpo para o lado e, então, usando a mesma flecha, preparou o disparo.

Atirou.

O corpo tombou. Havia acabado. Recolheu suas flechas e guardou sua arma. Abriu a mochila e pegou o dinheiro, em seguida retirou a cimitarra das mãos da humana e arrastou seu corpo até apoiá-lo no tronco de uma árvore. Em seguida, para tentar disfarçar o seu crime, desferiu um golpe com suas garras na região onde a atingiu com a flecha. Dessa forma poderiam pensar que ela havia sido atacada por alguma criatura, afinal estava em uma floresta. O jovem, porém, mesmo ferido havia conseguido escapar. Mais um motivo para partir.

Depois de se certificar de que havia pego tudo, saiu o mais rápido do local, seguindo rumo a qualquer cidade, onde poderia ficar por mais um tempo sem ter que sair de fininho para não ser perseguida.


Armas Levadas:

- Arco Composto [Prata // Dano: 62 // Peso: 2.0kg // Estado: Perfeito]

- [60] Flecha [Prata // Dano: 32 // Peso: 0.0kg // Estado: Perfeito]
Legenda:

Ação
Fala Laurye
"Pensamento"
Fala Glimour
Fala Kvetina


All Rights Reserved for Larissa

Laurye LaMut


Ficha de Persogem
Pontos de Vida:
80/80  (80/80)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [EMP] Laurye LaMut

Mensagem por Guardian em Ter Dez 30, 2014 1:23 am

Avaliação EMP



Achei que poderia explorar que o homem já assustado, ficaria mais temeroso ainda se um khajiit armado aparecesse perto dele, afinal, a sua forma é bestial e não parece amigável. Acho importante que revise o texto, encontrei erros bobos de gramática que poderiam ser facilmente ajeitados, se relido. Não retiro recompensa por isso.

Achei a batalha muito fácil, você simplesmente acertou todos os alvos, como se fosse exímio mestre arqueiro. Lembre-se que é apenas uma khajiit iniciante, com pontos relativamente baixos. Outro ponto de muita importância é: muito cuidado ao deixar escapar alguém que sabe de sua face como ladina, é um perigo.

Recompensa: 12 pp + extra 15 pp.

*Lembre-se que pode conseguir DOIS itens por emprego ladino, não precisa só roubar dinheiro.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum